Jantares de gala

Na semana passar estive em mais um jantar de gala. Jantares em que se juntam os executivos das empresas com um determinado pretexto. Naquele jantar em particular era a relação de Portugal com outro país europeu. Do meu lado esquerdo estava uma pessoa que conhecia bem e do meu lado direito uma pessoa que não conhecia, administrador de uma empresa portuguesa.

O jantar começou por volta das 21h. Com um discurso politico-empresarial a destacar as boas relações e pontos em comum dos dois países. Chato.

Seguiu-se o jantar. E no jantar as conversas foram muito interessantes e diversas: blockchain, trotinetes, inteligência artificial, o futuro das famílias, rendas em Lisboa, entre outros. Mas na minha cabeça só pensava “como é que um administrador de uma grande empresa nacional tem paciência para estar a falar comigo”, sobretudo quando muitas das conversas eram da sua iniciativa pois não queria correr o risco de ser chato. Contou-me que se tinha levantado às 5 da manha. Que passa os dias a viajar e na semana seguinte iria passar 1 semana em África. No dia seguinte ia jogar golfe. Faz desporto todos os dias. A pergunta que me ocorreu foi “o corpo habitua-se?…” e a resposta foi “não”, tenho que compensar alguns dias mais tarde.

Sempre tive curiosidade por perceber melhor o que diferencia uma pessoa que chega a administrador do resto das pessoas nas empresas. Tirando todos os casos em que um administrador é apenas uma figura representativa de algum interesse ou qualquer ideologia, um administrador executivo tem que ser alguém competente, motivada, trabalhadora, eficiente e eloquente. Não chega trabalhar 12 horas por dia e pôr a máquina a funcionar. É preciso respirar o que se faz, trabalhar 24 horas por dia. É preciso ir a muitos jantares de gala e ter acesso a pessoas influentes. É preciso jogar golfe e padel com pessoas que não se conhece. É preciso viver e ter espirito de missão na vida. E no mundo há muito poucas pessoas que têm esta ambição e disponibilidade. É por isso que não somos todos CEO´s ou administradores. Porque queremos descansar, estar com a familiar, passear e ver series.

Vi o documento Netflix sobre o Steve Aoki. Mais um exemplo de um empenho incomparável ao que se faz e o foco em executar.

https://g.co/kgs/R9Lhah

Captura de ecrã 2018-12-16, às 16.14.45.png