José Pepe Mujica Río + 20

José Pepe Mujica Río + 20

Wikipedia.org

José Alberto Mujica Cordano (Montevidéu, 20 de maio de 1935) é um agricultor e político uruguaio, atual presidente da República Oriental do Uruguai eleito em 29 de novembro de 2009.
Já foi deputado, ministro da Pecuária, Agricultura e Pesca e, durante a juventude, militou em atividades de guerrilha, como membro do Movimento de Libertação Nacional-Tupamaros.

Rio+20
A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (CNUDS), conhecida também como Rio+20, foi uma conferência realizada entre os dias 13 e 22 de junho de 2012 na cidade brasileira do Rio de Janeiro, cujo objetivo era discutir sobre a renovação do compromisso político com o desenvolvimento sustentável.
Considerado o maior evento já realizado pela Nações Unidas, o Rio+20 contou com a participação de chefes de estados de cento e noventa nações que propuseram mudanças, sobretudo, no modo como está sendo usado os recursos naturais do planeta. Além de questões ambientais, foram discutidas, durante a CNUDS, questões relacionadas à questões sociais, como a falta de moradia, por exemplo.
O evento ocorreu em mais de dez locais diferentes, tendo o Riocentro sido o principal local de debates e discussões da Rio+20. Além deste, o evento foi realizado, oficialmente, no Aterro do Flamengo, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e em mais de cinco outros locais.

Desperdício

A intensificação da agricultura levou à emergência do estado e da vida urbana em cidades. Grandes sociedades-estado surgiram pela primeira vez, e com elas uma população urbana não directamente envolvida na produção alimentar -artesão, carpinteiros, pedreiros, oleiros, cesteiros e outros especialistas – que progressivamente se tornou mais importante. A vida nas sociedades trouxe também uma menor preocupação com a necessidade de preservar os recursos naturais, abrindo-se caminho ao desperdício e ao esgotamento desnecessário dos ecossistemas. As pessoas passaram a estar mais preocupadas com a forma como se relacionavam umas com as outras do que com a forma como se relacionavam com a natureza.

Os camponeses e agricultores que viviam fora das cidades passaram a estar na dependência de uma população urbana que lhes impôs um sistema de tributação, obrigando-os a produzir mais do que as suas necessidades e extraindo-lhes o excedente sob a forma de imposto. A história das grandes desigualdades sociais nasce com a dicotomia entre a cidade e o campo, com os camponeses como oprimidos e a classe urbana como opressora. As relações sociais deixaram de ser cara-a-cara para passarem a ser, em grande parte, impessoais e reguladas por uma burocracia administrativa cada vez maior. A urbanização e o estado abriram caminho a desigualdades sociais que até hoje não foram ultrapassadas. –Luís Batalha, Antropologia Uma Perspectiva Holística