Andar pelo desconhecido

Gosto de pôr a mochila às costas e começar a andar por ruas desconhecidas. Posso partir de um ponto familiar mas assim que tiver a oportunidade viro no primeiro sitio que desconheço. E a sensação é brutal. Por vezes é frustrante porque a rua pode não ter saída ou porque não tem nada de interessante. Mas outras vezes dás contigo no meio de uma cidade que para ti é desconhecida porque nunca arriscaste. Ou porque não tiveste paciência de experimentar seguir por um caminho diferente. Ok, há um motivo para que estes não sejam os caminhos mais frequentados e o principal é que podem não ir dar a sitio de interesse. Mas a experiência de andar pelo desconhecido já será um destino em si mesmo. Na vida fazemos sempre o mesmo caminho, todos. Ou quase todos. Ou quem não faz o mesmo caminho que nós, faz outro mesmo caminho qualquer que é lá deles. Podes ter a tua identidade na mesma e gostares das tuas coisas. Mas a disponibilidade para ter um pouco de tempo para explorar coisas novas é para mim sinal de inteligência de quem está disponível para analisar a humanidade e não julgar apenas as pessoas. Ouvir novas músicas. Estórias de outras culturas. Rotinas de outras pessoas. Caminhos perdidos no meio de uma cidade que fazemos todos os dias. Eu gosto de pôr a mochila às costas e começar a andar por ruas desconhecidas.

Captura de ecrã 2019-04-14, às 19.06.49.png

Foto: https://www.instagram.com/p/BvM4oYrnioF/  @fabio_plotnitskaia

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s